Menu Principal

Anúncio I

sábado, 4 de março de 2017

Intercâmbio no Uruguai [Parte 14]

Chegamos a 14ª parte do relato do que fiz no meu intercâmbio no Uruguai.


Aqui conto como correram mais três dias, com destaque especial para a excelente didática da Academia Uruguay.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 
Clique AQUI ou na imagem abaixo para acessar o índice dessa viagem:

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 

E agora a continuação do relato...

DIA 16 - Lunes, Segunda-feira [20 de Fevereiro de 2017]

Acordei às 7:20h, lanchei e fiz os deveres atrasados, como costumava fazer sempre durante os meus dias de semana por aqui.



Durante a aula assistimos uma publicidade da Pepsi, fizemos mais algumas coisas e também utilizamos mais daqueles jogos didáticos, dessa vez ligando historinhas.


Como era segunda-feira [el Lunes], aproveitei e filei uns pãezinhos da nossa Merienda Compartida.


E voltamos a estudar novamente, dessa vez utilizando a apostila e aprendendo coisas novas no quadro.



Esse é um mapa turístico do Uruguai e é super interessante para quem deseja conhecer mais coisas do país.
Se não me engano aprendemos alguma coisa sobre os gerúndios, tanto de verbos regulares quanto irregulares da língua espanhola.

[Dessa vez não vou tratar desse assunto aqui porque ele é um pouco complicado, principalmente para quem não está habituado com essa língua]

Ao sair da aula fui direto para aquela galeria onde estava a agência de turismo próxima da Plaza Independencia porque queria fechar um pacote para Salto del Penitente, em Minas.




Não entrei na agência de turismo primeiro porque estava com fome, então entrei em um dos restaurantes dali e pedi um Pulpo al Horno con papas y boniatos. O dia estava quentíssimo e comecei a sentir mal enquanto comia, mesmo assim limpei meu prato e segui pra a agência de viagens.

Senti uma dor de barriga e um mal-estar absurdo, ao ponto de que quase não dava conta de falar com a atendente, por isso tive de pedir desculpas pra ela e informei com voz rouca, quase sem voz, que voltaria em outro horário.

Caminhei até a casa da família numa sofrência enorme e assim que cheguei fui direto para o banheiro, tomei muita água e dormi por quase uma hora pra ver se melhorava um pouco.

[Não sei ao certo o que contribuiu para que eu sentisse tanto mal assim: Se foi o que havia comido nesse restaurante, a pizza ou os halls e Mentos do dia anterior, o calor absurdo que estava ou até mesmo a minha alimentação praticamente baseada em carne durante quase todos os dias enquanto estive por aqui]

Parece que o que fiz deu certo, assim saí de lá novamente e voltei para a agência. Consegui fechar o passeio, mas precisaria voltar lá em outro dia para resolver mais alguns problemas, e assim, aproveitei que estava perto da Plaza Independencia novamente para ir ao cassino que ficava atrás do Hotel Radysson.



No Brasil são proibidos cassinos e jogos de azar, por isso resolvi aproveitar que estava fora e sem nada grandioso em mente e separei uns 500 pesos para tentar a sorte. O primeiro andar estava repleto de máquinas cassa-niqueis totalmente eletrônicas.

Foto da Internet.
Joguei 100 pesos na roleta para entender como funcionava, e depois mais 200 pesos em outros caça-niqueis, mas me pareceu muito bobo, com esse pouco tempo que estive aqui entendi que as máquinas foram feitas para comer todo o seu dinheiro, e mesmo quando ganhava alguma coisa não pagava o que já tinha gastado antes, sem contar que como era tudo eletrônico nem tive aquela emoção de ver o dinheiro saindo pela máquina. Então parei de jogar e fui para o segundo andar para ver o que existia lá.

Foto tirada da internet. Algumas das mesas se pareciam com essas daí.
A parte de cima estava dividida em duas, uma para apostadores em dólares [que estava totalmente vazia nessa hora] e outra com apostadores que utilizavam pesos. Para jogar era necessário dar um lance mínimo de 500 pesos e estava lotada de gente.

Até pedi para que um funcionário me explicasse as regras, mas achei complicado demais e não quis jogar. A título de curiosidades, na área dos dólares era necessário dar um lance mínimo de 100 dólares para poder jogar!

Dali fui embora antes que ficasse sem nenhum dinheiro e passei em uma loja de conveniências pelo caminho, onde pude comprar algumas barras de cereais para comer com o resto do dinheiro que eu tinha separado para esse dia [fiquei com medo de jantar e passar mal novamente].


Ao chegar fiquei mexendo no PC e depois fui dormir.

DIA 17 - Martes, Terça-feira [21 de Fevereiro de 2017]

Acordei mais ou menos às 7:20h, lanchei e fiz os deveres atrasados como de costume.


Cama do meu quarto enquanto estava hospedado na casa da família no Uruguai. Quem me conhece sabe que quase nunca arrumo a minha cama no Brasil, mas como eu não queria passar vergonha por aqui fiz o dever de casa e sempre deixava tudo arrumadinho em meu quarto para parecer que sou uma pessoa ao menos um pouco mais organizada!
Nesse dia foi a Natália, uma das filhas do casal que cuidou da casa e deixou tudo no jeito para gente. Dessa vez tive de ir sozinho porque o Míchel só teria aula a tarde e a Kelsy ainda estava arrumando suas coisas e chegaria atrasada no curso.


Nessa aula aprendemos um pouco sobre o Pretérito Indefinido e também sobre as partes do corpo humano. Por sorte, já falei sobre essas duas matérias no blog, então estarei deixando elas disponibilizadas logo abaixo:


Las partes del cuerpoClique AQUI ou na imagem acima para acessar a aula.


El Pretérito IndefinidoClique AQUI ou na imagem acima para acessar a aula.

Isso eu também já tinha visto no curso do CACS enquanto ainda estava no Brasil, mas foi super útil rever e relembrar dessas coisas. A aula rendeu um bocadinho e também tivemos mais coisas, como aqueles joguinhos didáticos utilizando os papeizinhos [nossa professora adorava usar isso].



No intervalo comi um pacote quase inteiro de biscoito recheado, que por sinal estava super gostoso. Gostei demais dos biscoitos uruguaios, em especial esses que tinham uma espécie de geleia vermelha no meio.



Ao sair segui até um dos restaurantes da praça mesmo porque queria apreciar melhor o sabor da comida, já que no dia anterior não tive essa sorte porque tinha passado muito mal.



Primeiro comi alguns pãezinhos [los cubiertos], pedi um prato executivo e em seguida meu postre como um autêntico uruguaio. Se não me engano o prato que escolhi dessa vez foi o Churrasco de Bondiola con salsa barbacoa y puré de papas.




Dali fui até a agência, recebi algumas explicações da Cecília e peguei os vouchers que precisaria para realizar os passeios do sábado. Ao chegar tomei um banho e levei as minhas roupas para serem lavadas novamente [como os dias estavam muito quentes e ventava muito pouco, acabava que eu suava muito e sujava mais roupas do que o normal].

Roupas sujas que levei para lavar nesse dia.

Ao voltar fiquei no Whatsapp conversando com minha mãe e a Luciana para resolver o problema das minhas matrículas dos cursos de inglês e espanhol do CACS, mas acabou que no final só consegui me matricular no curso de inglês. Teria de matricular no espanhol somente quando chegasse no Brasil novamente [mas isso daí já é outra história...].


Depois disso resolvi divulgar algumas coisinhas no blog e também assisti a alguns vídeos do Youtube.

Às 19:20h saí para comer alguma coisa. Fui em uma loja de conveniência e comprei 4 empanados [2 de queso y 2 de carne], voltei e comi enquanto conversava com o Míchel.


Depois disso voltei a usar o meu computador, dessa vez para escrever um pouco mais das coisas que estava fazendo por aqui.

DIA 18 - Miércules, Quarta-feira [22 de Fevereiro de 2017]

Após acordar resolvi lanchar cereais nesta manhã. [Dessa vez foi a Giovanna, amiga da família - e também, empregada deles, acredito eu, que montou a nossa mesa de lanches]



Dali fui pra aula mais uma vez, e o tema dessa vez não deixava de ser interessante, afinal, aprenderíamos mais sobre a culinária típica do país [que convenhamos, por falta de conhecimento da minha parte acabava que quase sempre eu escolhia um pollo gigante com batata frita com queijo derretido e poucos vegetais e acabava que não conseguia desfrutar muito bem a culinária oferecida por aqui!].


Antes de prosseguir com o relato, deixarei agora algumas dicas bem importante sobre isso...

Entendendo as comidas do Uruguai:

Para um brasileiro comum, que não possui conhecimento algum da culinária do país é possível que ele fique achando que os uruguaios comam apenas refeições baseadas em um prato de carne gigante, com muita batata e queijo derretido, mas não é bem assim, existe muito mais a ser explorado. Observe agora uma boa lista do que é possível se comer por aqui.

Salgados:



Las Empanadas: As empanadas, seja na Espanha ou em quase todos os países da América Latina, é o equivalente ao nosso pastel em português, sendo uma preparação de massa individual de massa de farinha recheada e assada em forno ou frita. 

A empanada típica tem a forma de uma meia-lua, devido a ser iniciada com uma rodela de massa que é recheada e dobrada sobre si mesma; o recheio pode ser de carne, aves, pescado, vegetais ou frutas.



La milanesa a la napolitana: Esse é um prato originário de Buenos Aires, na Argentina, e consiste em carne, geralmente de vaca, coberta de salsa, tomate e queijo.


La Pascualina: A Torta Pascualina ou simplesmente Pascualina [maneira de nomeá-la em países como a Argentina e Uruguai] é uma tarta, normalmente salgada, típica da Ligúria [mais propriamente do Genovesato] que é preparada em várias localidades italianas com diferentes características [às vezes também em versões doces]. Assado no forno, é típico da época da Páscoa.

No final do século XIX, uma grande imigração italiana chegou ao Uruguai e Argentina e este alimento com o passar do tempo tornou-se parte da comida típica do Rio da Prata.

Refeição Principal:



El asado / barbacoa / parrilla / parillada: É uma técnica culinária pela qual os alimentos [geralmente pedaços de carne] são expostos ao calor do fogo ou às brasas, para que cozinhem lentamente.

O calor é gradualmente transmitido para a comida, que geralmente é suspensa sobre o fogo ou perto das brasas. O fogo é obtido a partir de carvão ou madeira, embora também existam grelhadores a gás.

As madeiras mais comumente usadas são madeiras nobres como carvalho, mesquite, quebracho ou coroa, que queimam em altas temperaturas e por um longo tempo. Embora a carne mais utilizada seja a bovina, também são usadas a carne de porco assada, cordeiro, cabrito, peixe, frango, camarão e salsichas diversas.


La Pasta: No Uruguai, esse é o equivalente ao nosso habitual macarrão. Aqui, podem ser divididos entre los fideoslos ravioleslos ño quis e por aí vai; o que muda, basicamente, é o formato do macarrão.



El Chivito: O famoso Chivito uruguaio é uma combinação única de carne, queijo, presunto, bacon, ovo, alface, tomate e maionese cobertos por dois pães. É um símbolo da gastronomia uruguaia e fez-se famoso de uma forma quase que insólita.



Pizza a metro: Uma forma diferente de se comer pizza quando se está com muitas pessoas é comprá-las no metro, algo típico daqui, em especial em sua capital, Montevideo e em outras cidades grandes do país, como Punta del Este. Algo interessante é que em alguns estabelecimentos são oferecidas pizzas para uma única pessoa, que costumam ter um formato retangular, ao invés do triangular ou redondo, que estamos acostumados.



Pratos leves:

Vou colocar aqui pratos mais leves, que facilmente poderiam substituir uma refeição tradicional.



Los Panchos: No Uruguai, o pancho seria o equivalente ao nosso cachorro-quente, porém com algumas diferenças. Normalmente possuem uma linguiça fina e com uns 30 cm de comprimento, queijo por cima e um pão mais comprido e estreito que o que comemos por aqui no Brasil.


Milanesa al Pan: Basicamente um pão com uma carne enorme, os uruguaios adoram comer carne!

As Sobremesas [Los Postres]:


La pastaflora: Essa é uma tarta artesanal típica das gastronomias argentina, paraguaia e uruguaia. Geralmente é composta de uma massa coberta com doce de marmelo, embora outros recheios como batata-doce, goiabada ou doce de leite também possam ser usados.

É adornado com tiras finas da mesma massa, dando um padrão de grade romboidal na camada doce. O cozimento é cozido e é um acompanhamento típico para o lanche ou mate, ou a qualquer hora do dia.


Las Tartas: Uma tarta [do francês tarte], também chamada de torta ou simplesmente de pastel, é um tipo de sobremesa redonda, doce ou salgada, feita com uma massa em um molde de paredes baixas, que é assado e recheado ou coberto com vários ingredientes que geralmente são misturados com ovos, leite ou creme. Equivale ao nosso bolo.

[Ficou um pouco estranho e confuso, mas é isso mesmo - Para eles o nosso pastel equivale a empanadas e o nosso bolo é chamado de pastel por eles]


Los Alfajores: O Alfajor é um doce de origem árabe, e por aqui foi melhorado com doces de origem uruguaia [como o doce de leite].

As Frutas:

Abaixo está uma lista com algumas das frutas que são comuns no país.


E para fechar os alimentos...

As Bebidas:


E isso é apenas um pouco do que existe nesse país. Caso tenha a oportunidade de conhecer o Uruguai pessoalmente, tenho certeza que você será capaz de encontrar outros tipos de alimentos e refeições que existem por lá.

Fontes Pesquisadas:

https://www.recetasgratis.net/Receta-de-Milanesa-napolitana-receta-11895.htmlhttps://www.puntadeleste.com/pt/informacao/punta_del_este/gastronomia/pastafrola#
https://pt.wikipedia.org/wiki/Empanada
https://es.wikipedia.org/wiki/Tarta
https://es.wikipedia.org/wiki/Torta_pasqualinahttps://es.wikipedia.org/wiki/Asadohttps://vemconosco.wordpress.com/tag/milanesa/
https://www.puntadeleste.com/es/informacion/punta_del_este/gastronomia/pancho
http://www.uruguai.com/gastronomia/chivito-uruguaio.html
https://www.puntadeleste.com/es/informacion/punta_del_este/gastronomia/alfajor
https://www.profedeele.es/actividad/vocabulario/comida-alimentos-bebidas/

Voltando ao relato...

Eis aí algumas fotos do que vi na aula nesse dia:






No intervalo aproveitei para lanchar [biscoitos, novamente!], e para dar uma bisolhada no mapa com que tinha de interessante em Montevideo.





E ainda não perdi a oportunidade me alistei em mais dois cursos, sendo que um deles seria para esse mesmo dia.




Aulas que me inscrevi para participar: Taller de Pronunciación, onde tentaria melhorar a pronúncia com as dicas que o professor daria e uma clase extracurricular de Tango, onde aprenderíamos um pouco mais sobre essa dança, que também é típica do Uruguai.

Na volta do intervalo ainda tivemos uma revisão dos verbos no presente e no pretérito.




E ao fim dessa excelente aula, a professora colocou a música Todo se transforma, de Jorge Drexler:


Ainda fiz muito mais coisas nesse dia, mas como o relato já está muito extenso, estarei deixando a continuação para a próxima parte.



Clique AQUI ou na imagem abaixo para acessar a próxima parte do relato:



Clicar: [PARTE 15]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Botão Voltar ao Topo